Os 12 passos de Narcóticos Anônimos

Os 12 passos de Narcóticos Anônimos

O processo de recuperação de uma pessoa que apresenta algum tipo de dependência química, seja por drogas ou álcool, deve ser extremamente bem elaborado para que as chances de cura do tratamento se tornem reais. Por isso, um método muito utilizado são os 12 passos de Narcóticos Anônimos.

Quando um dependente já se mostra incapaz de controlar suas próprias ações e já não exerce mais discernimento sobre a sua vida e os riscos aos quais está exposto, uma das medidas adotadas, normalmente pelas famílias, é a internação involuntária e, em alguns casos, até mesmo a compulsória.

Dessa forma, após um laudo médico, que avalie as condições físicas e mentais, essa pessoa será encaminhada para uma clínica de recuperação que é especializada em realizar tratamentos que são voltados para a sua melhoria e retomada da sua qualidade de vida.

Sendo assim, se você deseja saber mais sobre como é feito esse trabalho nas clínicas de reabilitação e como funciona os 12 passos de Narcóticos Anônimos, continue acompanhando esse artigo e conheça mais sobre a importância desse método.

A aplicação dos 12 passos de Narcóticos Anônimos como uma esperança

Para as pessoas que consomem álcool e drogas e que já se encontram em um estágio avançado de dependência torna-se difícil reconhecer que parar de beber ou de usar substâncias tóxicas pode trazer uma melhoria significativa para a sua vida. Por isso, os 12 passos de Narcóticos Anônimos são muito importantes.

Esse método teve sua criação no ano de 1935, nos Estados Unidos, com o intuito inicial de tratar o alcoolismo, mas que em alguns anos depois também passou a ser aplicado para outros tipos de dependência química e compulsões.

Basicamente, essa técnica possui uma estratégia de colaboração mútua, ou seja, as pessoas que apresentam problemas com essas substâncias se reúnem regularmente em um grupo para compartilhar o que estão passando. Dessa forma, as reuniões se tornam um suporte e apoio para vencer a dependência.

Para compreender melhor como esses encontros funcionam, a tradição, normalmente, é a pessoa dizer seu primeiro nome e admitir que tem um problema. Em seguida, os 12 passos abordam as seguintes questões:

  1. Admitimos que éramos impotentes perante o álcool – que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas”: ou seja, perceber que através da derrota é que se torna possível levantar e dar os primeiros passos.
  2. Viemos a acreditar que existe um Poder superiorque pode nos ajudar a ter a consciência e sanidade novamente”:  reconhecer que a vida é algo inegociável e é preciso acreditar que essa obsessão será resolvida, e para isso é importante perder o egocentrismo e acreditar no Poder Superior.
  3. Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos”: procurar aceitar e ter boa vontade.
  4. Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos”: se esforçar em reconhecer quais são os obstáculos presentes em cada um.
  5. Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas”: reconhecer é o caminho.
  6. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter”: estar disposta a ficar “limpo”.
  7. Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições”: procurar ser a melhor versão de si mesmo.
  8. Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados”: se preocupar com as relações pessoais.
  9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-lo significasse prejudicá-las ou a outrem”:essencial o bom senso, coragem e cuidado.
  10. Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente”: momento de preparação para uma nova vida.
  11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade em relação a nós, e forças para realizar essa vontade”: contato consciente.
  12. Tendo experimentado um despertar espiritual, graças a esses Passos, procuramos transmitir essa mensagem aos alcoólicos e praticar esses princípios em todas as nossas atividades”: prazer pela vida.

Dessa forma, o dependente que passa pelos 12 passos de Narcóticos Anônimos tem uma nova oportunidade de retomar a sua vida com mais consciência, controle e uma nova visão de mundo. A clínica de recuperação em São Roque é um dos exemplos de locais de reabilitação que exercem esse trabalho grandioso.

Confira aqui mais artigos como esse


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Núcleo Viver Sóbrio - 2018 © Todos os Direitos Reservados
Feito com por Fortram.