Saiba o que é ibogaína e quais seus efeitos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Você já ouviu falar sobre ibogaína, seus efeitos e como ela é utilizada no combate a dependência química? Nesse artigo, nós vamos te contar tudo o que você precisa saber sobre esse tratamento para dependentes químicos. Veja!

O QUE É IBOGAÍNA?  

 

A Tabernanthe iboga é um arbusto que possui mais de 1,50m de raiz e possui diferentes espécies, a ibogaína vem de uma substância extraída da raiz da iboga, que é uma planta de origem Africana, também encontrada em regiões da América Central. O uso da ibogaína foi descoberto há muitos anos atrás, mas nos últimos tempos, a ibogaína vem sendo bastante procurada para rituais espirituais e para o tratamento de dependência química e álcool. De acordo com Wikipédia, a Ibogaína é um alcalóide indólico enterogênico, que tem entre suas características, a capacidade de anular a ação de diversos outros alcalóides sobre o cérebro.

Essa planta é utilizada para diversas finalidades, especialmente no tratamento contra dependência química e alcoolismo, porque a Ibogaína auxilia na regeneração das conexões neurais, o que faz com que o paciente não sofra tanto com sintomas de  abstinência, sendo possível se desintoxicar com maior facilidade.

O TRATAMENTO COM IBOGAÍNA É SEGURO?

O tratamento com ibogaína não deve ser realizado sem o acompanhamento de profissionais qualificados e local adequado para fazer esse processo. Antes de mais nada, para iniciar o tratamento com ibogaína é fundamental passar por uma avaliação médica e realizar exames clínicos e fisiológicos, somente assim será possível analisar se o tratamento com ibogaína é o mais adequado de acordo com a necessidade de cada paciente. É extremamente importante procurar uma clínica que ofereça profissionais totalmente capacitados para fazer esse processo de acompanhamento. 

Os resultados de estudos apontam uma grande eficiência no processo de recuperação dos dependentes feito à base de ibogaína, a taxa de eficácia da ibogaína é de 80%, enquanto outros métodos convencionais apresentam uma taxa de apenas 5%. Se utilizada corretamente, a ibogaína oferece alto grau de reabilitação. No Brasil, pesquisadores da Unifesp testaram a planta em 75 pacientes: o processo levou um ano, e no final 72% estavam longe de substancias químicas. Comparado com os tratamentos convencionais.

QUAIS OS EFEITOS DE TOMAR IBOGAÍNA?

A ibogaína permite a regeneração do tecido nervoso e estimula a criação de conexões neuronais. Isso ajuda a restaurar alguns pontos do cérebro que estão ligados à dependência, além disso, também favorece a formação de serotonina e dopamina, responsáveis pelo sentimento de bem-estar e alegria. Isso faz com que os sintomas de abstinência diminuam logo após a primeira sessão. 

O tratamento com ibogaína também pode ser aplicado em alguns casos de depressão, pois é um tratamento psicoterapêutico e também um facilitador para lidar com confrontos do passado, traumas, responsabilidades, entre outros fatores. A ibogaína estimula mudanças e é recomendado seguir o regulamento de uso corretamente para a garantia do resultado esperado.

Além disso, é extremamente importante que o tratamento à base de ibogaína seja realizado apenas por profissionais especializados. Portanto, se você decidir fazer esse tratamento, é fundamental que o faça sempre sob supervisão médica.

É VERDADE QUE A IBOGAÍNA É ALUCINÓGENA?

Não é verdade. O que acontece é que a ibogaína é uma substância onirofrênica/remogênica, isso quer dizer que ela incentiva o cérebro a sonhar (o chamado sono REM) mesmo quando o paciente está consciente. Também conhecido como a famosa expressão “sonhar acordado”.Quando isso ocorre, não há perda de consciência, a percepção do ambiente não altera, não ocorre ilusões e alucinações, também não ocorre perda de pensamento e muito menos despersonalização. 

A ibogaína manifesta seus efeitos com os olhos fechados, por outro lado, os efeitos dos  alucinógenos se manifestam com os olhos abertos. De acordo com o Dr. Carl Anderson, do MacLean Hospital, esse “sonho” funciona como um organizador de pensamentos, e por esse motivo, o ato de sonhar acordado da ibogaína age como um restaurador cerebral. 

 Durante a aplicação da ibogaína, o paciente permanece lúcido. A ação da Ibogaína é um processo rápido e se divide em 3 partes:

1- Essa fase se parece com um sonho, onde é possível experimentar apresentações visuais e pensamentos que podem estar relacionados com o passado.

2- A segunda etapa é um período mais intelectual, onde essas experiências são avaliadas.

3- E por fim, a fase final se baseia em um estímulo residual que provavelmente irá resultar em sono. Após esse sono, quando o paciente despertar, aquele desejo por consumir drogas das quais estava dependente diminuirá. 

IBOGAÍNA X ANVISA

O tratamento com ibogaína deve ser feito com responsabilidade,  e sua administração necessita de cuidados médicos necessários. A ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária –  ainda não possui registros da ibogaína. Porém, a mesma autoriza a importação de ibogaína de acordo com a lei 8077/2013, Art. 10, § 2º segundo  a Constituição Federal de 1988, Inciso XXXIX “não haverá crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal”. Em conclusão, seguindo os fundamentos da legalidade, não é proibido fazer alguma coisa que a lei não proíbe.

 Além disso, a ANVISA julga um produto fitoterápico aqueles que o público utiliza há mais de 30 anos, e que não acrescente produtos químicos. E também, produtos que conseguem ser vendidos no formato de cápsulas (em pó), ou desidratados. Sendo assim, a ibogaína se enquadra nessa descrição, porque existem depoimentos que essa substância vem sendo utilizada por aproximadamente 50 anos no combate a dependência química e outros fatores, e sua composição não apresenta a adição de produtos químicos.

Para realizar o tratamento com ibogaína, procure uma clínica que possa oferecer a segurança e o bem-estar do paciente.

TRATAMENTOS COM IBOGAÍNA

Nosso tratamento para dependentes químicos não utiliza Ibogaína. Em locais que realizam esse tratamento, normalmente o paciente fica em uma ala de hospital, acompanhado por médicos e enfermeiros, que administrarão as dosagens corretas. Toda estrutura necessária é fundamental para que não haja riscos.

A estimativa da duração do tratamento com ibogaína geralmente é de 5 dias durante a semana, ou seja, de segunda a sexta. Porém,  isso depende das necessidades de cada dependente, por esse motivo, a duração pode variar dependendo do grau de dependência de cada paciente. 

O paciente poderá contar com um acompanhante durante o período de tratamento para garantir o bem estar do mesmo, trazendo mais conforto e adaptação a esse processo tão importante. O valor da hospedagem do acompanhante normalmente é cobrado à parte.

A taxa de eficácia com o tratamento de ibogaína chega a 80%, contra 5% dos métodos convencionais. (Informações não oficiais)

O tratamento não é indicado para:

  • Pessoas com esquizofrenia
  • Pessoas que apresentam problemas hepáticos graves
  • Pessoas com cardiopatia grave

Além disso, é necessário passar por uma avaliação médica e realizar exames como eletrocardiograma com laudo e TGO e TGP de sangue, a fim de identificar se há ou não alguma contra indicação no tratamento e se o paciente está realmente apto a recebê-lo. 

Nós executamos com eficácia e  qualidade os propósitos de todos os tratamentos que oferecemos, através do programa terapêutico de reabilitação desenvolvido por nossa equipe de profissionais.

Se você possui algum familiar ou amigo que necessite de tratamento porque sofre com a dependência química, entre em contato conosco.

Aqui no Núcleo Viver Sóbrio, nós efetuamos o tratamento de internação terapêutica com total cuidado e responsabilidade, nos colocando sempre à inteira disposição para quaisquer exigências que você, amigos ou familiares venham a ter.

Call Now Button