Veja como lidar com dependente de álcool na família

tratamento de alcoolismo

O consumo de álcool é um problema que afeta pessoas de todas as idades, gênero e classes sociais. O alcoolismo é considerado uma doença de acordo com a Organização Mundial da Saúde, pois apresenta uma forte dependência física, e a maioria dos dependentes químicos não conseguem reconhecer que precisam de tratamento. Por essa razão, o apoio de familiares e amigos é extremamente importante nesse momento tão delicado.

Apesar do apoio dos familiares ser vital nessa etapa, também é necessário contar com a ajuda de profissionais especializados em tratamentos para a dependência química, especialmente contra o alcoolismo.

Sendo assim, se você está enfrentando essa situação na sua família, nós do Núcleo Viver Sóbrio preparamos algumas dicas valiosas para orientá-lo como lidar com um dependente de álcool em sua família e como uma clínica de recuperação pode ser fundamental nesse processo. Acompanhe!

Entendendo o alcoolismo

Atualmente, o consumo de álcool é tolerado pela sociedade, porém, é necessário consumir com moderação. O grande problema, é que existe uma grande chance de um consumidor moderado se tornar um dependente de álcool. É um caminho rápido e imperceptível, quando a pessoa percebe, já foi afetada pelo vício.Alguns pesquisadores consideram o consumo de álcool um dos maiores problemas de saúde pública no mundo inteiro. No Brasil, por exemplo, a Organização Mundial de Saúde teve um aumento de 46% entre 2006 e 2016.

Sendo assim, o dependente de álcool não é o único afetado, esse problema afeta também a família do indivíduo e a sociedade. O médico psiquiatra Assis dos Santos fala sobre o motivo que leva ao uso de drogas e à dependência química, “A maioria das pessoas começa por curiosidade, com uso recreativo. Quando usam de forma continuada, têm o objetivo de diminuir ou aliviar uma dor, seja física ou psíquica, ou para sentir o prazer que a droga proporciona.”, explica o médico.

Diante disso, é essencial entender que a opção mais recomendada é o tratamento contra o alcoolismo, somente assim é possível reverter os  danos causados pela doença. Se não for tratado, o vício em álcool pode afetar negativamente aspectos importantes da vida pessoal, profissional e social. A seguir explicaremos mais sobre o tratamento de alcoolismo. Confira!

O que é o tratamento de alcoolismo?

Primeiramente, é importante se conscientizar que existe sim a dependência de bebidas alcoólicas, também é necessário compreender que esse comportamento se torna compulsivo, é preciso procurar ajuda profissional para conseguir controlar o problema e as consequências sofridas.

Sendo assim, o tratamento para dependentes químicos tem como objetivo amenizar os impulsos e a vontade de beber impulsivamente. Vale ressaltar que esse esforço precisa ser conjunto entre o paciente, a família e os profissionais indicados como psicólogos, psiquiatras e uma equipe multidisciplinar. Para isso, é preciso buscar uma instituição especializada e reconhecida no tratamento para alcoolismo.

Internação voluntária e involuntária: qual a diferença?

Internação voluntária

É feita conforme a própria vontade e o consentimento do dependente, já que ele reconhece que precisa de ajuda e procurou auxílio profissional durante o processo de reabilitação.

Internação involuntária

A internação involuntária é recomendada para casos mais graves, quando os dependentes químicos não aceitam o tratamento. Devido aos efeitos prejudiciais da droga no organismo do usuário, normalmente os familiares recorrem a esse tipo de tratamento.

É importante citar que a internação involuntária é legalmente amparada na Lei 10.216. Ela assegura aos familiares o total direito de intervir quando o dependente químico não tem mais controle sobre o seu bem-estar, e existe a necessidade de salvar a vida do alcoólatra.

Quanto tempo dura o tratamento?

O tempo de tratamento depende de diversos fatores, o tipo de tratamento adequado também será analisado de acordo com a necessidade de cada paciente.

Portanto, não existe um prazo preestabelecido para que o dependente se livre totalmente do vício, além disso, mesmo após o tratamento, o paciente precisa manter a vigilância constantemente. 

Não é possível esperar

Os sintomas em um dependente de álcool podem surgir em conjunto ou em casos isolados, mas é necessário estar atento. Sinais como mudanças no comportamento, por exemplo, indicam que as chances são muito poucas do dependente químico sair do vício por vontade própria.

Nesse caso, oferecer apoio e tentar intervir é a solução mais apropriada. Se necessário, existe a opção de internação involuntária, considerando a gravidade do caso, estudos revelam que por volta de 17,9% da população brasileira adulta consome álcool excessivamente, o que pode causar vários problemas. Em 2017, 1,4% dos óbitos foram conectados ao alcoolismo.

Além disso, há outras doenças e lesões que podem ser adquiridas pelo dependente químico com mais facilidade, como tuberculose e pneumonia. A hepatite C também pode ser contraída através do compartilhamento de materiais entre os dependentes químicos para o uso da droga.

A dependência química é uma doença progressiva que precisa ser tratada o quanto antes, pois ela acaba com a qualidade de vida e o bem-estar do indivíduo. Por esse motivo, é extremamente importante buscar uma clínica de reabilitação confiável para realizar a internação do dependente químico, seja de forma voluntária ou compulsória.

Não desista de ajudar o dependente de álcool, pois é bem provável que ele já desistiu de si mesmo e perdeu o controle de suas ações.

Quer saber mais sobre sinais de que o dependente químico precisa de internação? Entre em contato conosco. Nós estamos aqui para ajudar!

 


Recommended Posts

Núcleo Viver Sóbrio - 2018 © Todos os Direitos Reservados
Feito com por Marketing que salva vidas!.